Jejum intermitente no tratamento de sobrepeso e obesidade

Os malefícios do sobrepeso e obesidade são amplamente conhecidos, no entanto, muitas estratégias utilizadas no tratamento resultam em pequenas mudanças no peso corporal e são insuficientes para impacto clínico positivo a saúde. Recentemente, novas propostas dietéticas para redução do peso têm surgido, porém sem evidências científicas suficientes que apoiem sua efetividade. Por estes motivos, Harris e equipe realizaram uma meta-análise para avaliar efetividade do jejum intermitente (JI) comparado ao tratamento convencional (restrição energética contínua – REC) e controle sem tratamento dietético (ST) em adultos com excesso de peso.

Indivíduos com IMC>25kg/m2 foram divididos em três grupos, sendo o grupo JI, grupo REC com redução de 25% das calorias em relação às necessidades estimadas e grupo ST sem intervenção. Os regimes de JI variaram entre os estudos e incluíram jejum em dias alternados, jejum de dois dias e até quatro dias por semana. A duração dos estudos variou de 3 a 12 meses. Tipos de dietas para JI consistiram em 2 dias consecutivos de ingestão média de 500-600kcal/dia durante a semana e outros 5 dias com dieta restrita; alternância entre restrição < 75% das necessidades energéticas estimadas (consumidos entre 12:00 e 14:00 horas) com dieta à vontade; quatro dias por semana com 800kcal e três dias 1200kcal.

Seis estudos clínicos envolvendo 400 participantes foram incluídos nesta meta-análise. Quatro deles incluíram restrição energética contínua como uma intervenção comparativa e dois estudos incluíram uma intervenção sem controle de tratamento. Dados estatísticos mostraram que ambos tipos de tratamentos para perda de peso, JI e REC, alcançaram mudanças semelhantes no peso corporal (aproximadamente 7 kg), sem diferença significativa entre eles (p= 0,156). O grupo JI foi mais eficaz para perda de peso somente quando comparado ao grupo ST (-4,14 kg; IC 95%; p ≤ 0,001). Em relação a medidas corporais, dois estudos mostraram que o grupo JI demonstrou redução significativa da circunferência da cintura e gordura corporal comparado com grupo REC (p<0,05). Em parâmetros laboratoriais, tratamento com JI mostrou diminuição da insulina quando comparado ao REC (p=0,041), no entanto essa diferença não foi encontrada para os demais parâmetros cardiometabólicos como lipídeos totais e frações.

Os autores concluíram que ambos protocolos, JI e REC, tiveram efeitos similares na perda de peso. A restrição energética intermitente mostrou-se mais eficaz na perda ponderal somente quando comparado a nenhum tratamento dietético. A redução de medidas corporais foi mais efetiva no JI em relação ao REC quando avaliado a curto prazo de tratamento, no entanto esses achados devem ser interpretados com cautela devido ao pequeno número de estudos para esta comparação. Pesquisas futuras são necessárias para confirmar os achados desta revisão.

Referência: Harris L et al. Intermittent fasting interventions for treatment of overweight and obesity in adults: a systematic review and meta-analysis. JBI Database System Rev Implement Rep. 2018; 16(2):507-547.

Por: Marcella Gava Brandolis