Volume de Leite Materno e melhor prognóstico de Recém-Nascidos com Baixo Peso

Recém-nascidos de muito baixo peso (RNBP) requerem mais cuidados e utilizam serviços de saúde mais frequentemente. Pensando nos possíveis fatores de proteção associados ao leite materno (LM), Johnson e colaboradores realizaram estudo de coorte com 345 RNBP com objetivo de avaliar a associação entre volume de LM ofertado durante a internação em UTI neonatal e a utilização de serviços de saúde até os 2 anos de vida das crianças.

Os RNBP receberam nutrição parenteral nas primeiras horas de vida e evoluíram com a introdução de nutrição enteral com oferta de LM por, no mínimo, 14 dias. Constatou-se que o maior volume de LM nos primeiros 14 dias de vida (10 mL/kg/dia) foi associado à redução significativa do número de hospitalizações no primeiro ano de vida, e menor número de visitas a médicos pediátricos e terapias especializadas realizadas nos primeiros 2 anos de vida.

Não foi observada associação entre volume de LM recebido em 28 dias de vida ou em todos os dias de internação na UTI e utilização de serviços de saúde. Os autores concluíram que existe associação entre consumo de LM nos primeiros 14 dias de vida e redução de hospitalização após alta da UTI, associação observada mesmo após ajuste considerando risco pré-natal e questões sociais. Assim, a ingestão de altas doses de LM deve ser priorizada nos primeiros dias da internação na UTI neonatal, o que pode reduzir os riscos e custos dos problemas de saúde nesta população.

Referência: Johnson TJ, Patra K, Greene MM, Hamilton M, Dabrowski E, Meier PP, Patel AL. NICU human milk dose and health care use after NICU discharge in very low birth weight infants. J Perinatol. 2018; 19.

Por: Michelle Barone