Prevalência, motivos e duração da interrupção da nutrição enteral em UTI terciária

A interrupção da nutrição enteral (NE) é uma prática frequente em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Entretanto, os motivos, a prevalência e duração das interrupções da NE nem sempre são conhecidas. Lee e colaboradores realizaram uma análise prospectiva para avaliar a interrupção da NE em pacientes críticos adultos em ventilação mecânica, incluindo grupo de doentes que evoluíram a óbito e grupo com sobrevida de até 60 dias.

Foram estudados 148 pacientes que utilizaram NE por mais de 1 dia durante o período de observação máximo de 12 dias. Foram registrados 332 episódios de interrupção de NE, que corresponde a 12,8% (4190 horas) do total de dias avaliados. Para cada paciente, houve interrupção média de 3 dias e a duração total da interrupção para toda a permanência na UTI foi de 24,5 horas. O déficit nutricional mediano devido às interrupções da NE foi de -1780,23 calorias e -100,58 gramas de proteína por paciente. Não houve diferença significativa na duração da interrupção e na quantidade de déficit calórico e proteico entre pacientes que evoluíram a óbito comparado ao grupo com sobrevida de até 60 dias.

O estudo concluiu que 72% das interrupções da NE ocorreram principalmente devido fatores humanos, enquanto 20% ocorreu por intolerância a dieta. Os autores sugerem que interrupções da NE por fatores humanos podem ser minimizados com a implantação de protocolos de nutrição e atuação de equipe multiprofissional de terapia nutricional (EMTN) em UTI.

Referência: Lee ZY, Ibrahim NA, Mohd-Yusof BN. Prevalence and duration of reasons for enteral nutrition feeding interruption in a tertiary intensive care unit. Nutrition. 2018; 31; 53:26-33.

Por: Lidiane Catalani