Efeito de Probióticos na redução de H. pylori

A bactéria Helicobacter pylori é considerada um carcinogênico estomacal. A sua erradicação ocorre habitualmente com o uso de coquetel de medicamentos, incluindo inibidores de bomba de prótons e antibióticos. Contudo, a taxa de erradicação pode ser afetada pelo aumento da resistência aos antibióticos usados. Estudos preliminares indicam que a taxa de erradicação de H. pylori apresenta melhora quando o tratamento é associado ao uso de probióticos. Em pesquisa in vitro, a cepa microbiana Clostridium butyricum inibiu o crescimento de H. pylori. Assim, um grupo de pesquisadores japoneses verificaram o uso da cepa probiótica C. butyricum, em associação a terapia medicamentosa padrão, na erradicação de H. pylori, através de um estudo de retrospectivo, que contou com 468 participantes, com idade entre 21 a 88 anos.

Os pacientes formam divididos em 3 grupos baseados nos medicamentos usados e no uso de probiótico: grupo I – inibidor de bomba de prótons/amoxicilina/claritromicina; grupo II – inibidor de bomba de prótons por competição com potássio/amoxicilina/ claritromicina e grupo III – inibidor de bomba de prótons/amoxicilina/claritromicina + probiótico comercial contendo C. butyricum (Miya-BM®). Os autores observaram que o uso do probiótico C. butyricum em associação com a terapia farmacológica padrão aumentou significativamente a taxa de erradicação de H. pylori. As taxas reportadas foram: grupo I – 70,1%, grupo II – 84,9% e grupo III – 87,1%. Pela análise estatística por intenção de tratar (ITT), mostrou que a taxa de erradicação no grupo III adicionado de probióticos foi significativamente maior do que no grupo I (p = 0,0195). As hipóteses levantadas para esse benefício do probióticos foram: aumento das propriedades antibacterianas do ácido butírico que inibem o crescimento do H. pylori; sua maior capacidade de sobrevivência a antibióticos, sua maior proliferação e colonização no epitélio intestinal. Essas ações impactam favoravelmente na diminuição da capacidade do H. pylori de aderir a mucosa do epitélio intestinal e na ocorrência de danos à membrana celular da H. pylori, levando a sua desestabilização e eliminação.

Durante o período do estudo foram observados efeitos colaterais como foi diarreia, eructação e estomatite em todos os grupos, sem diferença estatística entre eles.

Os autores concluíram que apesar da pequena amostra populacional e ser um estudo retrospectivo, o uso de probióticos na erradicação de H. pylori parece ser promissor. Estudos clínicos randomizados são necessários para comprovar esses efeitos.

Mukai R, Handa O, Suyama Y, Majima A, Naito Y. Effectiveness of including probiotics to Helicobacter pylori eradication therapies. J Clin Biochem Nutr. 2020;67(1):102-104. /

Por: Magda Medeiros