Dieta Vegetariana e relação com Doença renal crônica

Doença Renal Crônica (DRC) é um problema de saúde mundial e caracteriza-se pela redução progressiva da filtração glomerular e/ou presença de proteinúria, e retenção progressiva de compostos orgânicos, denominados toxinas urêmicas. Tem como principais fatores de risco a hipertensão, diabetes, obesidade, síndrome metabólica e consumo de substâncias com potencial nefrotóxico. Pesquisas prévias têm sugerido que a prática de uma alimentação equilibrada, especialmente a base de plantas e vegetais, pode gerar menor produção e absorção de toxinas urêmicas; e assim, auxiliar na redução de disfunções renais.

Recentemente, pesquisadores asiáticos realizaram um estudo retrospectivo que avaliou o efeito do consumo de dieta vegetariana, comparada a onívora, na prevalência de DRC. O estudo avaliou 55.113 adultos categorizados em 3 grupos de acordo com análise de questionários alimentares (veganos, ovolactovegetarianos e onívoros). Na análise estatística multivariada, a prevalência de DRC foi significativamente menor no grupo que consumiu dieta vegana em comparação com o grupo onívoro (p <0,001). Na análise de regressão logística multivariada, revelou-se que dietas vegetarianas (vegana e ovolacto), foram possíveis fatores de proteção a doença [odds ratios = 0,87 (0,77 ± 0,99), p = 0,041; 0,84 (0,78 ± 0,90), P <0,001].

No estudo, indivíduos adeptos da dieta onívora apresentaram maior Índice de Massa Corpórea (IMC), do percentual de obesidade abdominal e dos níveis séricos de colesterol total e triglicérides.

Os autores concluíram que o consumo de dieta a base de vegetais teve uma associação positiva com menores fatores de risco de doenças crônicas e com a prevalência de DRC.

Referência: LIU, HW, et al. Association of Vegetarian Diet with Chronic Kidney Disease. Nutrients 2019, 11(2), 279

Por: Magda Medeiros